quinta-feira, 2 de abril de 2009

Fitoterapia para tratamento de envelhecimento precoce

A utilização da Fitoterapia proporciona novas opções de tratamento para problemas como envelhecimento o precoce.Um chazinho verde aqui, um dente de alho ali. Um pouco de linhaça, outro tanto de ginseng. Plantas medicinais baratas e fáceis de encontrar podem evitar doenças e o envelhecimento, além de terem várias outras propriedades terapêuticas. A nutricionista, farmacêutica e bioquímica Lucyanna Kalluf falou sobre a Fitoterapia Funcional no dia 13 de setembro, durante o 4º Congresso Internacional de Nutrição Clínica Funcional, na Fecomércio, em São Paulo.- O dano oxidativo às células humanas se acumula com a idade, contribuindo ara doenças degenerativas associadas ao envelhecimento, como câncer, Mal de Alzheimer, doenças cardiovasculares e deficiências orgânicas do sistema nervoso que comprometem a memória, cognição e estado psicológico. O melhor modo para neutralizar o dano oxidativo é a ingestão de uma dieta rica em fitoquímicos com propriedades antioxidantes. Eles são amplamente achados na natureza, especialmente nos produtos vegetais (fitoterápicos) – observa Lucyanna.Segundo a especialista, a Fitoterapia Funcional estuda o mecanismo de ação dos fitoterápicos e a aplicação das plantas medicinais em suas diferentes formas de apresentação na prática clinica: “É uma nova linha da Fitoterapia, que enfoca as plantas em sinergismo com os alimentos, otimizando essa associação na modulação na modulação bioquímica do organismo”.A Fitoterapia Funcional oferece caminhos alternativos às terapias tradicionais, enfocando a natureza como objeto de escolha para o tratamento. “Ela respeita a individualidade bioquímica, sinais e sintomas, e o horizonte clínico de casa paciente. E modula os hormônios que, quando estão em desequilíbrio, trazem o envelhecimento precoce”, conta a nutricionista.Além de retardarem o envelhecimento, os fitoterápicos podem ter uma função importante numa hora difícil para a mulher: a chegada da menopausa. “Existem fitoterápicos com ações específicas conhecidos como fitohormônios (seguem exemplos abaixo). Alguns são registrados como medicamentos, e outros como suplementos fitoterápicos”, comenta Lucyanna.PARA EVITAR O ENVELHECIMENTO PRECOCEAlho – Previne o em envelhecimento cerebral e a demência por conta dos fitoquímicos co propriedades antioxidantes, que desempenham o papel de paralisar as reações de radiais livres em cadeia, Isso pode ajudar a reduzir ou prevenir a incidência ou ou progressão de demências e da doença cerebrovascular. O envelhecimento também altera as células endoteliais e a regulação do tônus vascular, sendo um fato e de risco para o desequilíbrio vascular e na alteração dos lipídeos (gorduras) no sangue. Problemas cardiovasculares são significativa e eficazmente diminuídos pelo alho.Ginseng – As ações do panax ginseng incluem manutenção da energia natura, melhora das habilidades mentais e físicas, e uma sensação geral de bem-estar. Uma pesquisa sobre o Ginseng mostra que 54% dos usuários utilizam o produto para promover saúde geral e bem-estar, 43% para aumentar a força e o desempenho, e 18% para melhorar o humor. O ginseng é considerado o fitoterápico anti-estresse e melhora muito a fadiga crônica, além de estimular um melhor equilíbrio entre a produção da insulina e captação da glicose sanguínea, diminuindo os valores de açúcar no sangue.Ginkgo Biloba – Melhora a vascularização cerebral. Muitos estudos mostraram que a ginkgo biloba possui propriedades antioxidantes/varredores de radicais livres e neuroprotetoras e utilidade na insuficiência cerebrovascular e no desempenho cerebral prejudicado. Um cérebro prejudicado traz como conseqüências doenças degenerativas, como Mal de Alzheimer.Chá Verde - Estudos sugerem que o chá verde possui potenciais antiinflamatório e anticarcinogênico que podem ser usados contra várias desordens da pele. O componente responsável pela maioria dos efeitos preventivos do chá verde é a chamado EGCG. Tratamento com EGCG em dermatologia resulta em prevenção da imunossupressão induzida por UVB (raios ultra-violetas) e efeito antioxidante. O efeito do tratamento com chá verde é observado nas respostas antiinflamatórias e preventivas do envelhecimento precoce como também do câncer de pele.Cúrcuma Longa – Compostos polifenólicos que surgem naturalmente na planta-tempero cúrcuma longa se salientaram por causa da atividade anti-inflamatória e antioxidante, eles atuam contra radicais livres indutores de auto-oxidação de ácidos graxos e envelhecimento precoce dos vasos sanguíneos que antecedem as doenças cardiovasculares.FITOHORMÔNIOS CONTRA OS EFEITOS DA MENOPAUSACemicifuga Racemosa – Promove diminuição intensa dos fogachos, da ansiedade, da depressão, da cefaléia, de vertigens e de distúrbios do sono.Angélica Sinensis – Atividade predominantemente prostagênica. Também diminui consideravelmente os fogachos.Yam Mexicano – Estimula os receptores hormonais, mimetiza os efeitos decorrentes da queda do hormônio estrogênio.Linhaça - Alto teor de lignanas, tem ação direta sobre o equilíbrio dos receptores hormonais; diminui a agregação plaquetária, que é mais comum após a menopausa, pelo desequilíbrio do colesterol (aumentado) frente aos hormônios sexuais femininos; diminui a probabilidade de desenvolver tumores na mama.Red Clover – Diminui o risco de desenvolver câncer de mama, e estimula melhor equilíbrio hormonal.
Fonte: Jornal Congonhas Hoje Sala Vip

Nenhum comentário:

Postar um comentário